quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Caminhada dos Gorazes (2013)

Das muitas visitas que tenho feito ao concelho de Mogadouro, houve uma especial de que me apetece mostrar algumas imagens: foi aquando da Feira dos Gorazes, a treze de Outubro de 2013.
A feira é um grande acontecimento, para a vila, para o concelho e mesmo para a região.  Na impossibilidade de estar presente mais de que um dia, escolhi o dia da caminhada (e BTT), para assim matar dois coelhos de uma cajadada só: visitar a feira e fazer uma caminha À Descoberta de mais um pouco do concelho.
A inscrição foi online e gostei. Organização e atendimento 5 estrelas. Tenho participado em eventos semelhantes noutros concelhos e por vezes complicam demasiado as coisas.
No dia da caminhada fui o primeiro a chegar. Dormi em Miranda do Douro e com a preocupação de não chegar atrasado, fui o primeiro a chegar. Não me incomodei com isso, o objetivo era tirar fotografias e os ciclistas já estavam em campo, serviram de modelo.
Constituiu-se um bom grupo e após a partida dos ciclistas, saíram os caminhantes em direção ao castelo. Não fazia ideia do percurso, mas com exceção do termo de Remondes, Brunhoso e Paradela, para mim servia qualquer um, porque não conheço nada mais do que a estrada de acesso às aldeias.
Seguimos em direção ao castelo e depois para o Penedo. Saímos da vila em direção ao marco geodésico do Penedo (777 metros de altitude). Por coincidência ainda tinha estado nesse lugar há pouco tempo.
Reforço em Figueira
Desse lugar em diante tudo seria novidade. Os participantes seguiam a passo certo, não muito rápido, mas mais largo do que passeio. Tirar fotografias equivale a ficar para o fim do "pelotão" num abrir e fechar de olhos, mas já estou habituado a que isso me aconteça.
No grupo seguiam velhos amigos, que não via há algum tempo. Assunto de conversa não faltava e quando me apercebi estávamos a chegar a Figueira.
Reforço em Figueira
No centro da aldeia esperava-nos o reforço. Caminhar abre o apetite e pedalar ainda mais. Ainda tirei algumas fotografias nos arredores da capela, mas não me queria distanciar do grupo.
Parti apressado em direção à igreja, já sem ninguém à vista. Imaginei-me a subir ao alto da serra de Figueira, a beleza das paisagens dali se avistariam. mas não aconteceu. O percurso contornou a serra por sul, passou por baixo do IC5 e continuou até Zava.
Igreja Matriz de Figueira
De Zava apenas conhecia as casas ao longo da estrada (N221) e foi bom verificar que há muito mais para conhecer. Fiquei com vontade de voltar a Zava e dar uma passeio pela aldeia.
Contornámos também pelo sul a Serra de Zava, com mais de 800 metros de altitude, e seguimos para uma zona conhecida por Maçaina e depois para as Águas Férreas. Já se notava algum cansaço e começámos a pensar que o percurso não seria aquele. Seguimos o trajeto do BTT mas já estávamos para além da distância programada para o passeio e ainda estávamos a alguns quilómetros de Mogadouro.
Bovinos de raça Mirandesa
Reencontrámos a Ribeira do Pontão no Porto da Fraga e seguimos ao seu lado à estrada. E foi pela estrada que regressámos ao centro de Mogadouro.
Contas feitas foram pouco mais de 14 quilómetros, sem grande esforço, que terminaram exatamente à hora de almoço.
Zava
No mesmo restaurante juntaram-se os participantes da caminhada, os ciclistas e alguns ranchos folclóricos que iriam atuar durante a tarde. A refeição que deveria ser um momento "saboroso" de descontração, foi o momento mais apressado e desinteressante. Teria sido melhor, até para os restaurantes que a organização tivesse repartido as pessoas por vários estabelecimentos.
A feira esperava-me, ou melhor, o festival de folclore, porque era essa a atividade que eu estava interessado em acompanhar.

Traçado do percurso feito:
 GPSies - Caminhada Gorazes 2013

Sem comentários: